Pela Vida!



Respeito ao Princípio da Autonomia sempre!

Desejo do médico em prescrever e desejo do paciente em aceitar!

Julgas que nosso povo humilde (muitos residindo em moradias pequenas com número grande de familiares em um mesmo domicílio, muitos desempregados, desesperados e com fome) apesar de toda a mídia estarrecedora incriminar as moléculas que existem há 70 anos(cloroquina ) e há 50 anos (hidroxicloroquina) não irão querer tomar estes medicamentos se estiverem doentes?

Julgo eu e humildemente que no momento de uma Pandemia que se alastra todas as armas do bem devam ser ofertadas pelo bem e para o bem (princípio da não maleficência e sim beneficência)!

Penso também que onde houver enfrentamento precoce com seriedade (testagem, tratamento e isolamento dos casos diagnosticados) podemos reduzir os desfechos fatais para fases graves (os trabalhos sinalizam isto! As experiências exitosas também)!

Sabemos também que “O Sistema” sempre estive colapsado!

É fato!

Estádios de Futebol, Copas, Olimpíadas e o Aquário foram as prioridades.

Quantos pacientes com AVCs, IAM, EAP e até crianças com apendicite ficaram à espera de leitos durante todos estes anos!

Quando corredores ocupados com suas intermináveis macas espremidas entre angústia e o descaso?

Quantas caminhos e escolhas?

Teremos que sofrer como médicos e usar a expressão "A escolha de Sofia" ?

Até quando?

Perdemos 43 mil leitos do SUS desde 2009!

A justificativa era a “ampliação e reforço da Atenção Primária de Saúde-APS com ações de prevenção e promoção”.

Esqueceram que a população aumentou!

Esqueceram que a população envelheceu!

Esqueceram do SUS quando priorizaram outros “investimentos” muitos destes em outros países?

Hoje ouço muitas vozes que gritam “defendendo” o SUS.

Aonde estavam em Governos passados?

Estavam realmente no Brasil? (Um País de todos/ País Rico é País sem pobreza/ Pátria EducaDORa).

O País como o nosso Brasil de dimensões continentais e de curvas epidemiológicas distintas humildemente acho que os enfrentamentos devam ser regionais e com medidas serenas e transparentes.

Vemos estados em confinamento há meses mesmo com curvas epidemiológicas distintas.

Falta sensibilidade?!

Economia é saúde!

Ficar com fome em casa?

Como dizia o poeta: “Barriga seca não dá sono”!

Bem sabes como foi o enfrentamento em alguns estados!

Fique em casa!

Lockdown!

E os Hospitais de Campanhas foram superfaturados?

Respiradores?

Tratativas obscuras?

E um tal de consórcio com seus preciosos salários!

Chega a dar “falta de ar”!

Por que não implantar o Tratamento Precoce da Covid 19?

Mas não só implantar !

Ofertar e fazer parte do Protocolo e diretrizes das Secretarias de Saúde.

Se me perguntarem se resolveria se tivesse sido implantado o tratamento precoce antes?

Eu diria: Talvez ! (em março de 2020)!

Hoje após vários estudos eu digo: Sim!

Mas, em qualquer momento e em especial antes dos chamados “picos” teríamos a certeza que tudo foi feito pensando em bons resultados!

A sensação de “Tudo foi feito” nos deixa a leveza do que procuramos sim sempre fazer algo, a todo tempo e com todos não só na rede privada, mas, em especial na sofrida rede pública!

Sim! A certeza que tudo foi ofertado em todas as fases da doença com o único objetivo:

Salvar vidas!

Nos deixa leves!

Todos os médicos pensam assim: salvas Vidas!

Não oferecer não seria um erro?

Não tentar é esperar uma tragédia anunciada!

Não enfrentar uma pandemia em todas as fases de uma maneira solidária e serena já é uma OMiSsão!

Em tempos de guerra a humildade, a serenidade, a solidariedade e a seriedade ajudam!

E muito!

Se tudo é novo!

Se estamos aprendendo dia a dia com esta nova doença de facetas enigmáticas e fatais porque não usarmos as melhores ‘armas’ para o bem e com o bem?

Por que não aprendermos com os países que sofreram e porque não seguir experiências exitosas de cidades e estados do Brasil que estão com ações sérias e solidárias?

Antes, a alegativa era falta de evidências científicas!

Faltam robustez científica gritavam muitos!

Morriam muitos!

Percebam:

‘Quando a nobre arte só tem a ciência e perde a compaixão’ perde-se também o encantamento. Seus princípios norteadores!

Medicina é ciência e é arte !

Sem arte morre a Medicina!

E, junto dela, morremos nós e a sós!

Esperaremos todos chegarem gaspeando pela ciência?

Quanto de nós em finais de semana tivemos que fazer condutas à beira do leito para salvar vidas?

Certa vez após uma sessão clínica acalorada perguntei a um admirável mestre:

Professor durante todos estes anos o senhor não teve nenhuma dúvida na tomada de decisão sobre uma conduta?

Ele já de cabelos prateados serenados pela idade fitou-me os olhos e disse:

-Muitas vezes!

De pronto o indaguei: E como decidistes a conduta?

-Discutimos com nossos pares!

-Fomos aos livros!

-Lemos artigos!

E, quanto ainda nos falta a resposta eu me pergunto:

Se fosse em um dos meus familiares o que eu faria?

Se fosse em mim que eu faria?

Assim me respondeu o sábio mestre!

Naquele dia aprendi mais que uma sessão!

Mais que uma aula!

Aprendi que mais que um compêndio ou um artigo!

Aprendi que a Medicina é ciência mas sim é compaixão!

Assim, neste momento que nosso Brasil passa me pergunto:

Estamos preparados para internar e tratar todos os pacientes que poderão complicar???

Vejo incansáveis guerreiros do bem que ficaram semanas sem ver suas famílias se dedicando a salvar vidas daqueles pacientes que chegaram aos hospitais em fases avançadas desta doença!

Muitos exaustos com horas e decisões difíceis a serem tomadas.

Mas sempre fazendo o melhor!

Outros tantos se foram cumprindo sua nobre missão!

Perdi amigos!

Colegas!

No Pará, São Paulo, Recife, Fortaleza!

Perderemos outros tantos guerreiros do bem!?

Se estamos aprendendo dia a dia que tal termos humildade?

Criar um Conselho com grandes mestres?

Ex-Secretários de Saúde!

Colegas de várias escolas!

Escutá-los !

Trocar ideias e diretrizes !

Somar forças!

União!

A humildade ajuda, soma, une e constrói!

Rever conceitos, protocolos e atitudes para o enfrentamento desta Pandemia - em todas as fases - e que nos lapida dia a dia.

O poder da gestão está no gestor municipal e no gestor estadual!

Assim ficou “engessado” por decisão superior.

Porém, não há a necessidade da chancela destes para o uso das moléculas em fase precoce!

Mas, bem sabes que estes medicamentos, apesar de seguros e baratos, não estão - até o momento- disponíveis na rede de assistência.

Assim, como garantir a acessibilidade a estes?

Me lembrei dos Princípios e Diretrizes do SUS:

Universalização, Equidade, Integralidade, Hierarquização e Regionalização,

Comando único e Descentralização, Participação dos cidadãos.

Sabemos que muitos destes medicamentos estão ‘guardados’ em alguns hospitais! Então disponibilizados para fases avançadas da doença que sabemos que nestas fases as respostas não são boas.

Não seria interessante disponibiliza-los na Atenção Primária de Saúde?

Usando a capilaridade dos PSFs e ACS com sua importante contribuição!

Por que não tentar ?

Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado(Constituição Federal,1988).

Saúde é o completo bem-estar físico, mental e social (Declaração de Alma Ata,1978).

Será que apenas expressões como:

Fique em casa!

Use máscaras!

Lockdown!

Ajudam?

Todos os gestores municipais/estaduais estão distribuindo máscaras?

Cestas básicas de alimentos?

Comprando insumos a preços honestos?

Construindo hospitais de campanha a preços honestos?

Estão visitando seu povo e cobrando, orientando, fiscalizando, transmitindo esperança e solidariedade?

Desde março o que se escuta :

Fique em casa!

Use máscaras!

Pelo que falam a ideia é “achatar a curva” para ganharmos tempo e nos preparamos em leitos e equipes!

Tenho a esperança que unidos sairemos melhores e mais fortes!

Pelo bem, com o bem, para o bem!

Robério Motta

Cidadão Brasileiro

Médico

CRM 5982/CE

202 visualizações0 comentário