Izabel Gurgel apresenta caminhos digitais de leitura sobre a pintora Frida Kahlo em encontro virtual


O que ler sobre Frida Kahlo? Por onde começar? O convite feito pela jornalista Izabel Gurgel e a galeria de arte Mariana Furlani é para começar pelo meio: no meio (do) mundo digitalizado disponível.


No mês de nascimento (dia 6, 1907) e morte (dia 13, 1954) da pintora mexicana, a galeria de arte Mariana Furlani promove um encontro, conduzido pela leitora Izabel Gurgel, de iniciação à vida e obra da artista cuja existência não cessa de gerar livros, espetáculos, filmes, canções, e inspirar trajetos e trajetórias.


Izabel Gurgel é jornalista e realiza atividades em torno da vida e obra da pintora mexicana desde 2016. A partir do curso “O sumo da flor - Livros e leituras sobre Frida Kahlo”, ministrado pela primeira vez naquele ano, Izabel vem desenvolvendo atividades em pequenos formatos em torno de temas mais específicos como “Frida Kahlo e a fotografia” e “O guarda-roupa de Frida Kahlo”, passando por instituições como o Museu da Fotografia de Fortaleza, Centro Cultural Banco do Nordeste e Sesi Paraná.


Izabel Gurgel trabalha também com vida e obra da escritora Clarice Lispector (como fez em fevereiro último no CCBNB Cariri) e da poeta Cora Coralina, sempre interessada em pensar a potência de vida que se manifesta nas trajetórias artísticas. Ela criou e coordena também as séries intituladas “Cidade Portátil” e “A Cozinha do Tempo”.


No encontro do dia 18 de julho, a Galeria de Arte Mariana Furlani retoma suas atividades de formação. No encontro sobre Frida Kahlo realizado pela galeria sediada em Fortaleza, Izabel apresenta possibilidades de conhecer a artista a partir de arquivos digitais disponibilizados via internet. “É um guia para começar a aventura pelo labirinto Frida Kahlo, um convite para apreciar, por exemplo, a América Latina e a sofisticação dos nossos saberes e sabores”.


Uma marca das atividades realizadas por Izabel são os enlaces e conexões que ela faz com o nosso patrimônio material e imaterial, do Ceará, do Brasil.


“Frida era encantada pelos saberes e tradições populares do México, da comida ao artesanato, dos modos de vestir, do mobiliário, das festas... um interesse que bebia direto nessas fontes que, sabemos, não cessam de brotar. O Cariri nos ensina todos os dias, e há tempos, como são mananciais fecundos”, diz Izabel.


Sábado, 18 de julho de 2020

10h às 12h - sala no Zoom

R$ 60 - inscrição até dia 15


informações

(85) 98747.6822 whatsapp


mais:

Instagram nos perfis

@galeriamarianafurlani

@izabelrosagurgel




155 visualizações0 comentário