Grupos de dança movimentam Território Criativo do Gesso



Diante da pandemia de covid-19, a linguagem da dança tem enfrentado muitos desafios para conseguir se manter. No Território Criativo do Gesso, no Crato, diversos grupos desenvolvem atividades e intercâmbios a partir da dança.


A pluralidade das expressões artísticas vivenciadas na comunidade do Gesso tem um papel social importante para a população do Crato. Nesta perspectiva, o Projeto Cultural Território Criativo do Gesso traz, na sua programação online, apresentações, oficinas e diálogo sobre diversas modalidades artísticas e culturais. O projeto se desenvolve como um espaço de encontro e troca de saberes com enaltecida importância em tempos de isolamento social.


A rede de articulação do Coletivo Camaradas, tem sido instrumento de participação auto afirmativa, que desenvolve desde 2015, ações integrativas sobre direito à cidade e transversalidade da cultura. Neste ano, o Camaradas foi contemplado com o Projeto Cultural Território Criativo do Gesso, no edital Prêmio Fomento, Cultura e Arte do Ceará, do Governo do Estado, por meio da Lei Aldir Blanc, que reúne diversas manifestações e diálogos sobre arte, cultura e cidadania.


União pela arte


Os grupos de dança Studio Physical Fitness e Dança, Cia de Dança e Música Unidance, Espaço de Dança Aline Silva, Caldeirão das Danças, Espaço Capoeira, Núcleo de Experimentação em Dança – NED, Projeto Nova Vida e Coco da Scan movimentam a dança no Território Criativo do Gesso.


A professora de dança, Adriana Alencar, ressalta a importância do projeto para os artistas impactados pelo isolamento e distanciamento social. “Essa iniciativa do Coletivo Camaradas em valorizar os artistas e suas artes é uma questão de amor, união e empatia. E quando falo desses três sentimentos, estou falando do amor ao próximo, dessa união que é uma ligação, uma combinação de esforços e pensamentos para um bem comum. E a empatia leva as pessoas a uma compreensão mais profunda de querer sentir o que o outro sente”, destaca.


Com trabalhos de dança e fitness para crianças e adultos realizados na comunidade, Edylania também participa da programação online do Projeto Território Cultural do Gesso. “Desde a criação do Coletivo Camaradas, as ações têm sido cada vez mais potencializadas, ganhando credibilidade das comunidades assistidas. O coletivo leva ao alcance das pessoas, informações preciosas, até então desconhecidas pelas comunidades, que contribuem para o aparecimento de novos parâmetros sociais e mudanças de comportamento. Promovendo uma maior valorização das artes, da cultura e principalmente para o reconhecimento da própria identidade”.


Diante das medidas de isolamento social da pandemia de covid-19, o segmento da dança tem sido bastante impactado, mesmo tentando se adaptar ao virtual, os profissionais da arte enfrentam um momento muito difícil para sua manutenção. A dançarina Aline Silva ressalta a importância da ação neste atual contexto. “Nossa classe vem enfrentando muitas dificuldades nesse período de pandemia, o que tem limitado o exercício da prática artística e esse apoio veio nos dar um novo ânimo”, afirma.


A ONG Nova Vida mantém atividades de dança, inclusive já realizou diversos intercâmbios com países da Europa. Outra iniciativa é o Núcleo de Experimentação em Dança – NED, que faz trabalhos em dança contemporânea. O Festival Caldeirão das Danças, principal evento de dança no município do Crato, agrega grupos de outras regiões e tem ocupado o Território como espaço para realização de suas atividades.



112 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo