Comediante e Locutor Jeorge Luiz, faz sucesso com áudios de humor



Quem está com saudade de “bater perna” na Rua São Pedro, ver a movimentação do comércio e das pessoas em aglomeração? Foi com um áudio sobre este tema que Jeorge Luiz, locutor e comediante, trouxe a personagem Selma de volta aos holofotes. Através das redes sociais, áudios e vídeos ganham o mundo e levam humor descontraído ao público, graças à naturalidade com que os temas são apresentados. Das lembranças do passado à falta que faz a vida sem isolamento social, Selma diverte e faz as pessoas rirem além dos limites caririenses.

Atualmente, Jorge é morador da Ponta da Serra, em Crato, mas foi no Sítio Leite, em Juazeiro do Norte, onde ele arrancou as primeiras risadas de familiares e amigos. O tempo passava e ele sentia, cada vez mais, que o humor estava nas veias e que possuía um dom concedido por Deus – algo que foi reforçado quando integrou grupos de teatro amador. Selma, então, nasceu na juventude de Jeorge. Agora, alguns anos depois, um novo personagem foi apresentado ao público: seu Antônio, pai de Selma, que é cuidado pela filha.

Como explicou o comediante, que também é locutor, Selma é uma personagem que só fica nas redes sociais, lembra de muitas coisas antigas, adora uma fofoca e dar mimos aos pretendentes. “É uma personagem muito boa, que está caindo na graça do povo”, conta Jeorge. Mas, quem pensa que Selma só deu as caras agora, está enganado: na última Copa do Mundo, quando o Brasil perdeu o jogo contra a Alemanha, um áudio dela contando do prejuízo que teve graças à compra de camisas da seleção brasileira viralizou e ganhou o mundo virtual.

A intenção é que, após o período da pandemia de covid-19, as histórias de Selma ultrapassem as redes sociais e ganhem os teatros. “Eu sempre tive um sonho de fazer stand-up”, comenta o locutor, ao destacar que “Selma é uma personagem de linguagem popular, que leva a cara da pessoa que está assistindo o áudio e o vídeo e, graças a Deus, está tendo um alcance muito bom”. Como acredita, o mundo está muito carente do riso e a Selma contribui trazendo luz para que as pessoas relembrem o passado e pensem sobre o que deixou saudade. “Ainda quero fazer muito sucesso, com bastante humildade e pé no chão”, deseja Jeorge Luiz, que tem como maiores inspirações os artistas Marcus Majella, Paulo Gustavo e Tirulipa.


Fonte: Joaquim Júnior - Jornal do Cariri

143 visualizações0 comentário